Notícia - Pesquisa: 90% dos recrutadores olham perfil de potencial candidato

Pesquisa: 90% dos recrutadores olham perfil de potencial candidato

Pesquisa: 90% dos recrutadores olham perfil de potencial candidato

Todo mundo já ouviu alguma história sobre gente que perdeu o emprego após ter postado alguma foto ou frase inapropriada no Facebook ou no Twitter. Mas a verdade é que as mídias sociais evoluíram e os empregadores estão vendo cada vez mais a internet como uma fonte de informações positivas, mais do que negativas. Pesquisa feita pela Reppler, empresa de monitoramento de mídias sociais, mostra que mais de 90% dos recrutadores visitam o perfil de um potencial candidato em alguma rede social durante o processo seletivo.
O estudo indica ainda que “69% dos recrutadores rejeitaram um candidato com base no conteúdo encontrado em seu perfil nas redes sociais”. Os motivos apontados para a rejeição são: mentir sobre as qualificações (13%), postar foto inapropriada (11%), fazer comentários inapropriados (11%), fazer comentários negativos sobre antigos empregadores (11%), demonstrar fracas habilidades de comunicação (11%), fazer comentários preconceituosos (10%), postar conteúdo sobre ter usado drogas (10%), postar conteúdo sobre ter consumido bebida alcóolica (9%), compartilhar informações confidenciais sobre um antigo empregador (7%).
Porém, “uma proporção quase igual de recrutadores (68%) contratou um candidato baseado justamente em sua presença nessas redes”. Quem foi contratado por conta de seu perfil em alguma rede social passou uma boa impressão sobre sua personalidade e habilidades de organização (39%), comprovou suas qualificações profissionais (36%), mostrou que era criativo (36%), tinha boas referências (34%), demonstrou sólidas habilidades de comunicação (33%) ou recebeu prêmios (24%).
Entre as redes mais visitadas por quem está contratando estão Facebook (76%), Twitter (53%) e LinkedIn (48%). O momento em que o profissional de RH ou headhunter vai procurar o interessado na vaga nas redes sociais costuma ser logo após o recebimento da candidatura (47%). Mas 27% o fazem depois de ter uma conversa inicial com o interessado na oportunidade e 15% só depois de terem uma conversa mais aprofundada com o candidato.